Cavaco – o embuste do regime.


O falhanço que simboliza o regime nacional falou. E falou pelas suas omissões e falta de coragem desde que é Presidente da República. Na tradicional mensagem de Ano Novo, falou, falou e falou de um 2011 que marca a viragem de vida para muitos cidadãos. «A resolução das dificuldades nacionais exige, além de rigor orçamental, uma agenda para o crescimento e emprego, sem a qual a situação social poderá tornar-se insustentável», referiu o Chefe de Estado. Mas não foi este o mesmo homem que avisava, há dois anos, o Governo de José Sócrates de que «havia limites para os sacrifícios»? Afinal, não havia porque a Troika mudou o vento da inclinação presidencial, e colocou a nu a pouca firmeza de um Cavaco melindroso.
Se «Portugal é maior que a crise que vivemos» onde esteve o «Presidente de todos os portugueses», como sempre se intitulou nestes últimos anos? Na prática, onde cumpriu os discursos moralistas, os avisos para São Bento e as promessas de intervenção? Mergulhado numa grave crise económica, despido de tudo, o país, obviamente continuará a existir. Mas as dificuldades das pessoas, o apoio que Cavaco diz que prestará a quem precisa, e a compreensão dos sacrifícios, tudo isso, fica apenas remetido à caixa da papelada na gaveta cavaquista de Belém.
Se no primeiro mandato, demos sempre o benefício da dúvida a este Presidente, temos agora cartas em cima da mesa que provam, sem margem para dúvidas, que este Cavaco representa o verdadeiro embuste do regime político nacional. E o sonho de Sá Carneiro – um Governo, uma maioria e um Presidente – está a ser literalmente colocado em prática pelos piores protagonistas que podia ter. A Troika manda, Passos cumpre, Cavaco abençoa e o Parlamento faz a vénia final. A Nação política está aí bem espelhada na mensagem presidencial de Ano Novo 2012. Parabéns a todos!

Comentários

Anónimo disse…
não lembra ao careca, dar o benefício a quem além de ter instituído toda a lógica de governação que aqui nos trouxe e ainda inventou no primeiro mandato uma cena macaca de escutas falsas e recusou explicações sobre as brincadeiras com acções de super-rendimento no BPN. Mas enfim, cada um sabe em ordem a que é que excluí outras candidaturas