Olé.


É já um clássico os pedidos de ajuda tardarem e os governos adiarem ao máximo os resgates financeiros. Este sábado, finalmente a Espanha pediu ajuda europeia para recapitalizar a banca. Ao todo são 100 mil milhões de euros. Ao contrário da Grécia, Portugal e Irlanda não haverá nenhum plano de austeridade supervisionado pela Troika, sendo que apenas este plano de ajuda financeira será seguido, à risca, pelo FMI. Espera-se que isto possa ajudar a dar mais saúde à banca europeia também, que precisa de bons ares e de saúdinha da boa.

Comentários

Ars Anima disse…
Não quero ser indevidamente pessimista (penso que Portugal já está bem servido nesse campo...) mas não será isto a prova a Europa da igualdade das nações já não existe? Ou pelo menos parece ter sido suspensa.
NunoFigo disse…
Quem sabe, isto até acaba por ser bom.

Serviu pelo menos para a União Europeia vir dizer, formal e publicamente, que esta "pressão" dos mercados é insustentável... e que o comportamento dos mercados para com a Espanha não é justo, porque a Espanha não tem problemas estruturais no Estado e na dívida pública.

Quem sabe, a UE descobriu que, às vezes, muito às vezes (tipo, várias vezes ao dia), os mercados não são racionais e funcionam à custa de processos especulativos (ou de puro pânico).

Pode ser que venha daí a tal agência de rating europeia... mais "credível" que as atuais.