Avançar para o conteúdo principal

Mário Soares e a entrevista nas vésperas dos 90 anos.


Mário Soares faz 90 anos a 7 de Dezembro. Clara Ferreira Alves entrevista um dos «pais» fundadores da Democracia portuguesa, que, goste-se ou não, ficará sempre ligado à História do século XX português. Uma entrevista para ler na «Única» este sábado, e uma semana depois de José Sócrates ter sido detido pelas autoridades portuguesas no âmbito do processo «Marquês». Ficam algumas frases do antigo Presidente da República numa entrevista também ela histórica.

  • «Hoje, Portugal não existe. Se for de Bragança ao Algarve a pé não encontra ninguém. Não há terras cultivadas, populações, vida. Estes gajos estão a destruir o nosso país, estão a vender tudo, só falta a TAP».
  • «Pessimista? Nada. O estado do país é uma infâmia, mas há-de mudar, os portugueses são óptimos».
  • «Sempre considerei os tipos com qualidade, mesmo quando eram meus inimigos. Qualidade é o que me interessa. O Eanes é um tipo de qualidade, como o Sá Carneiro era».
  • «Sou um cidadão especial».
  • «Estou muito maldisposto com isto tudo e extenuado [sobre o caso José Sócrates]».
  • «…o socialismo vai regressar, não tenho nenhuma dúvida. Acha que os bandidos e os mercados não vão mandar nisto para sempre?».

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Apelo à (minha) classe: combater a má moeda!

Esta semana quero falar-vos de um património rico que Abrantes tem há 18 anos.
Falo da Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, escola que me acolheu no longínquo ano de 1999, era eu uma imberbe jovem, com um sonho simples na bagagem: ser jornalista. O sonho cumpriu-se, pelo menos, até hoje.
Na semana passada, regressei à ESTA, a convite dos alunos do curso de Comunicação Social, no âmbito dos seus encontros de comunicação, atualmente designados “Redes de Comunicação”.
Foi ao lado de Alves Jana, figura respeitada nesta cidade e fora dela, meu antigo professor e que colabora com a Antena Livre há largos anos, que falámos da entrevista, enquanto género jornalístico.


Na plateia, alunos, professores e comunidade, com interesses diferentes sobre o tema.

Apesar das emoções, pese embora a realidade nua e crua que não pude deixar de partilhar com estes alunos, creio, com toda a convicção, que é possível agarrar os sonhos. Sei que é viável combater o estado negro de classe que existe e não pod…

Autárquicas 2017: o papel dos independentes

Um primeiro-ministro à altura da tragédia

«O país partilha um sentimento de luto nacional e um grande sentido de unidade. A quem perdeu familiares e amigos, a nossa solidariedade», escreveu António Costa, na sua conta no Twitter
Há momentos dolorosos de um primeiro-ministro. Este, sei-o bem, é um deles. 
A imagem, essa, diz tudo.